Clubhouse, App tem falhas de segurança

Clubhouse, App tem falhas de segurança

Queridinho do momento, Clubhouse, App tem falhas de segurança. O Observatório de Internet de Stanford analisou os protocolos da plataforma.

O Clubhouse consiste em uma espécie de diretório de salas de bate-papo em áudio e tem feito muito sucesso nos últimos meses. Segundo a Sensor Tower, o aplicativo teve 1,3 milhões de downloads desde que chegou, em abril de 2020.

Clubhouse, App tem falhas de segurança e dados ficam vulneráveis

Segundo relatório de um estudo feito pelo Observatório de Internet de Stanford sobre o Clubhouse, App tem falhas de seguranças que tem haver com sua construção.

Isso significa que os dados dos usuários ficariam vulneráveis e poderiam ser vistos até mesmo pelo governo chinês. O pacote de metadados de quem utiliza a plataforma não possui criptografia de ponta a ponta, ou seja, as informações podem mesmo receber acessos por outras pessoas.

De acordo com o estudo, um invasor pode saber se dois usuários estão em uma conversa. Além disso, pode identificar se estão em um mesmo canal. Ademais, o estudo identificou que a Agora, empresa responsável pelo App, possui acesso ao tráfego de acesso bruto.

Isso significa que caso o Clubhouse não tenha a criptografia de ponta a ponta, o conteúdo poderia ser interceptado. Inclusive pelo governo chinês.

Há outras problemáticas envolvendo o aplicativo. Um exemplo é o uso de servidor chinês, que faz com que a empresa deva cumprir a lei de segurança cibernética do país. Sendo assim, no caso de algum problema de cunho relacionado à segurança nacional, a companhia deve prestar apoio ao governo.

Logo, se o governo determinasse que uma conversa ameaça a segurança do país, o aplicativo teria que liberar o acesso desse conteúdo ao governo.

A defesa do Clubhouse

Em entrevista para a Reuters, um porta-voz da Agora informou que a empresa não possui acesso aos dados pessoais de seus usuários. Assim, não capta tráfego de voz ou vídeo que são gerados fora da China.

Além disso, deixou claro que o objetivo da empresa é monitorar a qualidade da rede e cobrar os clientes.

Apesar de também alegar que as devidas modificações estavam sendo feitas, os dados ainda estão vulneráveis ao governo Chinês. Inclusive, os usuários do país utilizavam a rede para discutir assuntos proibidos naquele território.

Contudo, nas últimas semanas, a China bloqueou o aplicativo. Porém, com a apreensão de informações, o governo chinês ainda pode ter acesso ao conteúdo e achar as pessoas que burlavam as regras do país. Desse modo, podem acontecer algumas sanções aos possíveis infratores.

Clubhouse, App tem falhas de segurança, mas continua sendo um fenômeno no mundo. Resta saber como a companhia e os órgãos necessários lidarão com esses problemas.

Autor: Agência Kalima

Agência de Produção de Conteúdo Web